A rotina e dieta de um atleta olímpico varia conforme a modalidade, a categoria e as características de cada um, porém, uma coisa há em comum: elas alternam entre treinos puxados, dietas rigorosas e uma disciplina que exige o máximo dos esportistas.

Mesmo que a temporada de competições esteja longe, o preparo começa muito antes. Os treinos rigorosos têm o objetivo de levar o corpo ao limite, superando ao máximo os índices e recordes conforme cada modalidade. Para isso, os atletas contam com um time completo para acompanhamento do treino, seja profissional do esporte, médicos, terapêuticos, a fim de evitar lesões e preparar o corpo com a máxima segurança para o melhor desempenho possível.

A alimentação também exerce grande importância sobre o desempenho esportivo dos atletas. Pesquisas mostram que desde o século 6 a.C., atletas olímpicos já tinham essa noção, consumindo dietas ricas em proteínas, fato que deu início a uma febre do consumo de carne entre os competidores que lutavam em Olímpia. Os atletas precisam dispor de enormes quantidades de energia, não somente durante os treinos, mas também no grande dia e muitas vezes, e apesar da dieta rigorosamente rica em proteínas, a quantidade de alimentos pode ser enorme e variada! Lembrando que cada preparo é individual e acompanhado por um profissional.

Outro desafio na vida de atletas profissionais é lidar com as viagens. Muitas vezes, a rotina é marcada por longos períodos longe de casa, que não podem interferir nos treinos e na rotina alimentar.

0 comentários

Responder