O alongamento é primordial para o bom funcionamento das articulações e para manter os músculos relaxados e flexíveis e as articulações com mobilidade.

A falta de alongamento causa enrijecimento, o que pode levar a lesões. Ele ainda aumenta ainda a sensação de relaxamento, melhora a qualidade da respiração e da postura, diminui a tensão muscular e aumenta a consciência corporal. Por esses motivos ele deve ser incluído na rotina de exercícios.

Mas qual o melhor momento de praticá-los, antes ou depois do treino?

Antigamente havia a crença de que devia-se alongar antes de qualquer atividade física, principalmente pelo fato de que isso diminuiria a chance de lesões. No entanto, com o desenvolver das pesquisas nos últimos anos, provou-se que o alongamento antes do exercício não tem relação alguma com a prevenção de lesões. Mais que isso, pode ser até prejudicial.

Isso porque, ao fazer um alongamento, alongam-se as fibras musculares. Em um curto prazo de tempo (alguns minutos ou horas), esse alongamento permanece e o músculo tende a perder força e potência, pois está “esticado”. Já em um longo prazo (semanas ou meses de alongamento), o músculo se adapta e cria novas fibras musculares, se tornando de fato mais longo. Músculos mais longos tendem a se lesionar menos, além de ajudar a proteger as articulações.

0 comentários

Responder