No passado, a suplementação do colágeno pelo organismo era questionável, já que estudos indicavam que a absolvição dessa proteína pelo organismo era mínima.

Porém, atualmente, as pesquisas são capazes de mostrar que processo de quebra do colágeno – hidrólise – em partículas menores está mais eficiente, facilitando assim a sua absolvição pelo organismo. Isso graças à adição de enzimas nos suplementos orais, apontando para mais de 90% de absorção dos peptídeos de colágeno, no período de 6 horas após a ingestão.

O colágeno, além de ser uma proteína essencial para as células de renovação rápida, como do cabelo, pele, unhas e tendões, o colágeno é também importante para a saúde das articulações. Ela ajuda na prevenção de doenças como a osteoartrite, fortalecendo as cartilagens e assim atenuando o atrito entre os ossos nas articulações, principalmente do quadril, mãos, ombros e joelhos.

A produção de fibras colágenas se dá naturalmente nas células das cartilagens a partir de peptídeos. Porém, a partir dos 30 anos de idade, essa produção se reduz aproximadamente em 1% ao ano, piorando no caso das mulheres durante menopausa, onde a redução chega a 30% nos primeiros 5 anos desse período.

A suplementação é a alternativa mais completa para sua reposição, principalmente quando se pratica esportes e há um desgaste ainda maior das articulações, podendo provocar dores, prejudicando o treino, e em alguns casos, provocar até danos irreversíveis.

0 comentários

Responder