Algumas pessoas encontram certa dificuldade em se adequar a uma rotina de exercícios repetitiva e que fique limitada à academia de musculação e treinamento funcional. As artes marciais podem ser boa alternativa já que envolvem diversos tipos de lutas, possibilitando que o indivíduo encontre a que mais se identifica.
As técnicas de treinamento variam, algumas trabalham com mais intensidade membros superiores, enquanto outras abusam de saltos e até mesmo técnicas no chão. O mais importante do ponto de vista funcional, é que o treinamento de artes marciais representa uma atividade de grande intensidade e perda calórica, além de proporcionar minutos de prazer, distração e sociabilização.
Algumas das artes marciais mais comuns são Karatê, Aikido, Judo, Muay Thai, Jiu-jitsu, Boxe, Kickboxing, Taekwondo, sendo que existem lutas que são consideradas modalidades olímpicas, que é o caso do Judô, Luta Livre, Luta Greco Romana e o Taekwondo. Todas englobam ensinamentos que exigem disciplina, postura de luta, flexibilidade, força e velocidade.

Por se tratar de técnicas de defesa pessoal, é comum que quem esteja em busca de um esporte, para manutenção da saúde ou controle de peso, não considere as artes marciais como uma opção, muitas vezes até por medo de se machucar. É importante lembrar que os treinos, comandados por um instrutor qualificado, e que utilize aparatos de segurança quando necessários, não apresentam o menor risco. Naturalmente um aluno iniciante seguirá o seu próprio ritmo, e fará seu treino junto a outros alunos iniciantes. A graduação de cada um aumentará conforme o tempo e experiência nos treinos.

Atualmente, os benefícios desse tipo de exercícios têm se provado tão eficientes para o corpo, que mesmo em exercícios aeróbicos, em academias e treinamentos funcionais, são incorporados movimentos das artes marciais, o que pode ser uma ótima maneira de fugir da rotina e ainda garantir as vantagens das lutas no treino.

0 comentários

Responder