Implantes nos joelhos decorrentes de lesões nas articulações precisam ser substituídos após períodos que variam entre 5 e 10 anos de uso, devido ao seu desgaste. Isso faz com que uma nova cirurgia seja necessária no processo.

Cientistas publicaram na revista Smart Materials and Structures, seus recentes estudos sobre um implante inteligente de joelho. Os pesquisadores, que pertencem a Binghamton University e State University of New York os desenvolveram de forma que ele monitore a pressão exercida na articulação, indicando o potencial de desgaste de diferentes atividades praticadas no dia-a-dia.

Com essa informação, os médicos poderão orientar de forma mais eficiente os seus pacientes, com relação a quais atividades poderão exercer ou não, em suas diferentes intensidades. Com isso será possível aumentar a vida útil do implante e melhorar a qualidade de vida de seus usuários.

 

0 comentários

Responder