A natação é um esporte muito conhecido e praticado. Quando comparado a outras atividades físicas, ela dispara na frente em vantagens: possui baixo impacto, podendo ser praticada por pessoas com problemas articulares ou de idade avançada, trabalha a musculatura de praticamente todo o corpo, melhora a respiração e a circulação no organismo, entre muitas outras.

Mas qual a diferença entre praticar a natação em piscinas ou no mar? Quais são as vantagens e desvantagens de cada modalidade?

No mar aberto ocorrem algumas dificuldades adicionais na modalidade, principalmente em função da variação das condições da água. A temperatura pode variar, assim como o vento a favor ou contra na superfície, a água pode estar revolta, entre outros fatores. Tudo isso faz com que treinar no mar seja uma atividade que conta com imprevistos e desafios – algo que muitos atletas buscam, principalmente ao se prepararem para provas. Trata-se de um ambiente não controlado, podendo ser feita a comparação mar x piscina de forma similar a tracking x esteira.

As vantagens da piscina também são diversas. Nela é possível focar na melhora da eficiência da natação. Alguns treinos na piscina buscam atravessar toda sua extensão com o menor número possível de braçadas. Isso não é algo recomendado no mar aberto, pois ao se delongar entre uma braçada e outra, o atleta fica à mercê das correntes e ondas do mar. Na piscina, o ambiente é também bastante conhecido, não existindo dia ruim para treino ou condições revoltas que impeçam a prática de natação.

Na dúvida, experimente as duas modalidades, sempre com segurança, e descubra qual se adequa melhor ao seu estilo!

0 comentários

Responder