Épocas de final de ano são excelentes oportunidades de avaliar se foi possível avançar em nossos objetivos pessoais, perceber quais foram os fatores que contribuíram para isso ou que prejudicaram esses avanços.

Ao realizar essa introspecção, já é possível traçar o planejamento para o ano seguinte com maior assertividade. A pergunta que precisamos fazer é essencialmente: o que eu quero atingir, e terei condições de perseguir isso com meu esforço? Metas agressivas são atraentes quando definidas, mas com muita frequência são desmotivadoras quando impossibilitadas na prática.

Por isso, a ideia para 2020 é propor itens menores, não menos importantes, que irão contribuir para os objetivos finais. Subir as escadas uma vez ao dia ao invés de usar os elevadores, estender os passeios com o cachorro por mais meia hora para caminhar mais, trocar o bolo no café da tarde por castanhas e frutas secas… são todos exemplos que conseguimos seguir e que fazem juntos a diferença quando pretendemos melhorar nossa saúde.

Se a meta for mais desafiadora em termos de força de vontade, o ideal diversas formar de atingir o foco. Acordar uma hora mais cedo para ir à academia, parar de fumar, restringir alguns alimentos ao final de semana, são metas bastante difíceis, e caso sejam atingidas, terão um impacto enorme na saúde. Nada mais justo do que direcionar seus esforços para isso.

0 comentários

Responder